17 de set de 2012

TÊNUE ESPERANÇA

O desespero é uma motivação para agir. Pensando assim, o Flamengo moveu recursos para trazer Cléber Santana e Renato Santos, ambos do Avaí. O primeiro, todos já conhecem: trata-se do veterano meia que pertence ao São Paulo. O segundo é zagueiro e desconhecido do cenário nacional.
Os dois são uma aposta. Cléber traz com ele experiência, porém carrega o peso da decadência. Já rodado, o volante chega para ser esperança de criação no meio de campo. Acho exagerado isso, pois o jogador nunca foi um exímio armador.
Renato Santos pode até dar certo. Em meio a mediocridade dos defensores do Flamengo, ele deve se destacar. Ninguém pode piorar mais a zaga rubronegra. No mínimo, o jogador vai representar uma renovação de ânimos para o setor.
É como eu costumo dizer: 2012 para o Flamengo não existiu. Para os torcedores, resta esperar ansiosamente pelo fim do campeonato. E que o time se mantenha na primeira divisão para que, no ano que vem, tente se reestruturar. 

Nenhum comentário: