9 de mar de 2013

CORAÇÃO PARTIDO

Foto: André Durão
globoesporte.com
Poucos jogadores têm a oportunidade de conquistar grandes títulos por dois times diferentes. Ainda mais quando se trata de equipes rivais. Este é o caso de Donizete, mais conhecido como Pantera.
Pelo Botafogo, o atacante foi um dos responsáveis pelo título de campeão brasileiro em 1995, a última grande conquista do clube. No Vasco, foi responsável direto pelo maior trófeu da história cruzmaltina: a Libertadores de 1998. Donizete fez gols nas duas finais diante do Barcelona de Guayaquil.
Domingo tem decisão da Taça Guanabara, mais uma envolvendo Vasco e Botafogo. E Donizete não titubeia, vai ficar mesmo em cima do muro:
- Por eu ter participado de duas grandes conquistas pelos dois times, eu fico na coluna do meio. Eu torço tanto pelo Vasco, quanto pelo Botafogo.
E se o coração do Pantera está dividido, a razão também. E há motivos para tal: os últimos confrontos etra Vasco e Botafogo guardam equilíbrio. Foram oito jogos, com duas vitórias para cada time e quatro empates. Donizete não crê, nem mesmo, que a vantagem de empate para o Vasco signifique muito:
 - Não tem favorito porque os dois chegam bem no fim da competição. Não acredito na vantagem do Vasco porque trata-se de um clássico. Acho que vai ser um grande jogo, mesmo porque os dois times estão demonstrando um bom futebol.
O time de São Januário tem a opção de jogar nos contra-ataques, esperando a iniciativa do Botafogo. Donizete não acha que isso vá acontecer, pois observa uma vocação ofensiva em ambos os times:
- Tenho visto o Botafogo jogar e é um time que sai para o jogo. O Vasco tem o Carlos Alberto, o Bernardo e o Éder Luis que também são bem ofensivos. É jogo para muitos gols.
E quando se fala em gols com o Pantera a lembrança da dupla formada com Túlio é imediata. Ambos fizeram história no Botafogo em 1995. Com o Maravilha prestes a marcar mil gols na carreira, Donizete elogia o ex-companheiro e se coloca à disposição para ajudá-lo na missão:
- O Túlio está mostrando que tem vigor e que quer alcançar metas. Há pessoas que desanimam fácil e o Túlio é um exemplo para elas. Eu tenho feito jogos beneficentes pelo Fogão e deixo meus golzinhos. Se o Túlio precisar estamos aí!
Aos 44 anos, Donizete mantém escolinhas de futebol no interior de Minas Gerais. Além disso, está estudando para se tornar treinador.

Nenhum comentário: