3 de abr de 2014

APOSTA

cbnfoz.com.br
Para quem não lembra a trajetória recente de Émerson, sintetizo aqui: chegou desconhecido ao Brasil em 2009 e explodiu no Flamengo. Logo saiu de volta ao mundo árabe, lugar de onde viera e onde era rei. Retornou para os gramados brasileiros em 2010 e fez uma temporada extraordinária pelo Fluminense, marcando 20 gols com a camisa tricolor e sagrando-se campeão nacional daquele ano. Em 2011, já pelo Corinthians, fez 28 jogos e marcou 6 gols, tendo levantado, mais uma vez, o caneco do Brasileirão. Em 2012, experimentou o ano da consagração pessoal: foi campeão da Libertadores, marcando os dois gols da decisão, e mundial pelo Timão. Já em 2013, após fracassos do time, noitadas e atrasos em treinamentos, Émerson se tornou um dos alvos da "torcida" fiel. Começava ali seu inferno particular, com direito a treinos separados do grupo.
O clima de Émerson no Corinthians se tornou insustentável. Foram muitas as tentativas de afastá-lo do Parque São Jorge. Parece que a saída está próxima, com o Botafogo sendo a solução para os problemas do clube paulista. Sheik deve mesmo assinar empréstimo com alvinegro. Seu salário, algo em torno de R$ 500 mil, será dividido entre os clubes.
Entretanto, com que clima chegará o jogador? Com salários atrasados e protestos nos treinos, será que o grupo do Botafogo receberá bem uma nova contratação? Será que Émerson receberá bem a possibilidade de não receber em dia? Será que ele receberá em dia, ao passo que o restante do elenco sofrerá com os atrasos?
Por outro lado, todo mundo sabe sobre a capacidade técnica deste atleta. Émerson tem alto poder decisivo, algo que faltou ao Glorioso na partida de ontem, pela Libertadores. Ele precisa estar motivado para jogar e demonstrar isso em campo. A medida que os gols saírem, as irresponsabilidades serão esquecidas. Do contrário, será mais uma dor de cabeça para um elenco repleto de enxaquecas.

Nenhum comentário: