6 de set de 2012

NUM MATO SEM CACHORRO

Curiosa a declaração da presidente do Flamengo sobre a situação do time. Disse a mandatária que vai cobrar dos jogadores uma postura diferente. Até aí nada demais: mil vezes os dirigentes falam isso em épocas de crise técnica.
O que me espanta é Patrícia Amorim dizer isso como se não tivesse responsabilidade alguma. Ao afirmar que cobrará postura diferente, ela se coloca à parte de toda a crise interna que levou o time para o buraco em que está.
Afinal, quem trouxe de volta Adriano e com ele seus problemas? Quem entrou em litígio com Ronaldinho Gaúcho e até mentiu sobre um laudo médico inexistente? Quem deixou seu clube nas mãos de amadores por tanto tempo? Quem está sendo acusada de empregar pessoas ligadas ao Flamengo em seu gabinete na câmara municipal?
Patrícia Amorim está no fio da navalha. De um laudo, sabe que suas atitudes estão gerando frutos em campo. Por outro, tem consciência de que sua reeleição ao cargo de vereadora passa por suas decisões como presidente do Flamengo. É o que se convenciounou chamar: "em um mato sem cachorro".

Nenhum comentário: