2 de mar de 2013

MAL NECESSÁRIO

Foto: Pedro Ponzoni
esporte.uol.com.br
A saída de Márcio Azevedo encarna o repetido chavão: "faca de dois gumes". É um fato que precisa ser analisado por ângulos distintos. Por um lado, há os interesses técnicos de Oswaldo de Oliveira. Por outro, existem as demandas financeiras do clube e que não podem ser desprezadas.
A venda do lateral esquerdo às vésperas de um jogo-chave contra o Flamengo é algo que preocupa a comissão técnica. A aflição não é sem motivo, afinal Júlio César e Lima ainda não podem ser considerados reforços incontestáveis.
Mesmo sendo Márcio Azevedo alguém que não despertou total confiança do torcedor, ainda assim manteve uma sequência surpreendente desde a chegada de Oswaldo de Oliveira. Esse é um dado suficiente para ter sua venda contestada.
O reverso da história é muito mais cruel. O Botafogo, acompanhando a triste tendência do futebol, vive problemas de atrasos salariais e penhoras. Márcio Azevedo, convenhamos, nunca foi alguém tão brilhante ao ponto de despertar o interesse do futebol estrangeiro e quando surge uma proposta da Ucrânia o melhor é negociar. Deixo para o leitor, as conclusões.


Nenhum comentário: