13 de mai de 2013

APENAS O INÍCIO

Golear o Tupi-MG por 5 x 1 não é mais do que obrigação do Vasco e o resultado em nada contribui para a evolução do time. O placar poderia até mascarar algumas deficiências que seriam aparentes caso o oponente fosse um pouco melhor.
Contudo, o discurso da comissão técnica e dos dirigentes estavam afinados após a partida. Todos, sem exceção, reconheceram que o Tupi-MG não serve como medida e que a goleada é irrelevante. Há, por outro lado, um otimismo contido nas opiniões da diretoria que vê, mesmo que timidamente, uma melhora no padrão de jogo cruzmaltino.
De fato, Paulo Autuori teve tempo para implantar alguma coisa. A competência do treinador é notória e o Vasco vai se beneficiar dela, sem dúvida. Elenco? Eis algo escasso em São Januário. Contra esse fato, argumentar é complicado.
Diante do Figueirense, no próximo sábado, o time terá um teste mais difícil. Os obstáculos aumentam os esforços e, consequentemente, a qualidade. Mesmo que perca o jogo não significará o fim da linha, assim como não significou muito a vitória em Juiz de Fora. O trabalho está no início e 2013 não promete muito para o Vasco.

Nenhum comentário: