4 de jun de 2013

LEGITIMIDADE E CULPA

vipcomm.com.br
Ninguém poderá dizer que falta atitude a Renato Abreu. Experiente na profissão, o jogador diz o que pensa, age como acha conveniente e não admite desaforos. Pelo tempo de carreira do meia, acho que suas atitudes não são explosivas. Renato Abreu parece saber o que está fazendo.
Não é a primeira vez que ele entra em rota de colisão com a torcida rubronegra. No ano passado chegou a ser vaiado no Engenhão e retribuiu com insolência e provocação. Após o episódio, Renato se desculpou com o torcedor, à exemplo do que acontece agora.
O que difere os episódios é que, desta vez, a diretoria do Flamengo resolveu puxar as orelhas do jogador. O que motivou a repreensão foi o fato de Renato Abreu ter tirado a camisa para comemorar o gol de empate contra o Atlético-PR. A atitude foi mal vista pelos patrocinadores.
Todo jogador é humano e, como tal, regido sob o império das pulsões e dos instintos. Se Renato tomou a atitude que tomou, foi por desabafo. Empatar o jogo naquelas circunstâncias, após estar perdendo por 2 x 0, é motivo suficiente para explosões. Mas não é só isso: o jogador estava mesmo atravessado com o torcedor, após ser vaiado e substituído na partida anterior.
Mesmo extravasando, Renato Abreu sabia das consequências de seus atos. Se o fez, foi porque queria mesmo deixar marcada sua insatisfação. O jogador, decididamente, não engole as críticas vindas das arquibancadas, embora seja esta uma atitude legítima. 

Nenhum comentário: