1 de ago de 2013

EM BUSCA DA DIGNIDADE

Deco mais uma vez decepcionou. Jogou mal e foi substituído com a alegação de incômodo muscular. Saiu sem dar um pio com Vanderlei, indo direto para o vestiário. Deixou o campo sob justas vaias, já que sua atuação estava beirando o patético.
A bem verdade, conta-se nos dedos de uma das mãos as boas atuações do luso-brasileiro com a camisa tricolor. Deco jamais conseguiu manter uma sequência, seja pela condição física inadequada (quase sempre) ou pela técnica debilitada pela falta de ritmo. O que se passa com o camisa 20 tricolor?
Sua presença entre os titulares já não é mais essencial, afinal o time conquistou títulos sob essa condição. Como liderança, Deco não parece exercer tal função dentro do grupo. Talvez ainda sirva como opção no banco de reservas, para os casos de jogos que necessitem uma bola parada mais apurada ou uma cadência de jogo maior. Apenas isso!
Talvez fosse a hora de Deco reconsiderar seus caminhos no futebol das Laranjeiras. Talvez seja prudente que o jogador avalie sua continuidade no tricolor e dê a dignidade que o fim de uma careira vitoriosa merece.
No fim deste mês, Deco volta ao banco dos réus e reza para que seja absolvido da acusação de doping. Seria mesmo lamentável que tudo acabasse desse jeito, pois não se pode negar o peso que seu nome ainda carrega.

Nenhum comentário: