29 de nov de 2013

MAIS QUE UMA "CANETA"

saopaulofc.com.br
Algumas jogadas são mais marcantes que gols. Foi assim com Paulo Henrique Ganso que, ao driblar Júlio César e tocar com categoria por cima de Jéfferson, viu a bola afagar a trave com leveza e suavidade. Plasticamente, foi um lance perfeito!
Júlio César não viu nada demais. Foi apenas mais uma "caneta", como tantas outras por aí. Para ele, há uma supervalorização de Ganso. Uma tentativa em recolocar o meia na seleção brasileira. Seedorf também já havia criticado o adversário, dizendo que para PH não há lugar no futebol europeu.
Não foi apenas uma "caneta". Resumir o lance genial a uma mera "caneta" é tirar dele o seu brilho inevitável. É preciso que se analise a jogada integralmente. Havia pouco espaço para o drible e muito menos para a conclusão. Ganso conseguiu driblar e concluir sem ângulo. O fato de não ter sido gol é irrelevante neste caso. Talvez o futebol europeu não seja adequado para Paulo Henrique Ganso por causa de sua lentidão excessiva, como atestou Seedorf. Mas não há como tirar o brilho desse lance.
É fato também que Ganso não pode ser analisado por uma só jogada. Fazer uma jogada como essa não é prova cabal de genialidade, embora seja um forte indício. Ganso vem retomando o melhor futebol com Muricy no comando, mas falta um bom pedaço para chegar lá. Aliás, ninguém sabe exatamente aonde é lá para Paulo Henrique Ganso.

Nenhum comentário: